You are here:--EDITORIAL: A contagem decrescente iniciou

EDITORIAL: A contagem decrescente iniciou

Como esperado, este novo ano do Rato está a deixar a sua marca. Infelizmente, causando muito sofrimento humano, ansiedade e uma enorme mudança no estilo de vida que ninguém poderia prever apenas alguns meses atrás, ou poderíamos?

Em retrospectiva, sim, poderíamos. As previsões de dados disponíveis já projetavam um número global de mortes e esta onda de infecções é apenas algo que poderia ter sido interrompido se o mundo fosse completamente colocado em quarentena, desde que os primeiros surtos surgiram fora da China. Provavelmente, isso teria sido politicamente insustentável na altura. Uns meses depois, assistimos ao decretar de sucessivos estados de quarentena em todo o mundo, caindo tal como peças de dominó, cada uma apresentando um número maior de casos recorde país a país.

Há cerca de 100 anos atrás uma anterior pandemia revelou que diferentes estratégias de confinamento podem ter diferentes impactos no número de mortes:

Fonte: https://www.nationalgeographic.com/history/2020/03/how-cities-flattened-curve-1918-spanish-flu-pandemic-coronavirus/

Combater o Covid 19

Na guerra entre o vírus e a humanidade, qual será a estratégia vencedora?

a) As nações do mundo podem entrar em quarentena e aumentar freneticamente a capacidade dos seus hospitais para curar os sintomas de milhões de pacientes enquanto esperam para encontrar uma vacina preventiva?

Ou

b) As nações do mundo podem desenvolver inteligência sobre como impedir a disseminação com uma estratégia global de Dados de Saúde, onde o Big Data, a Inteligência Artificial e o Blockchain serão as armas definitivas para combater a disseminação e acelerar a imunização com vacinas eficazes?

É por isso que iniciativas como o Health Data Forum são mais relevantes agora do que nunca e esta cimeira e as suas conclusões subsequentes devem prevalecer.

Foi essa a decisão tomada a semana passada na reunião de parceiros e conselheiros desta iniciativa.

Em síntese:

1. Todos concordam que o Health Data Forum é uma cimeira relevante e com sentido de oportunidade reforçado pela pandemia COVID 19.

2. Na última reunião, prevenindo as possíveis restrições começamos já a divulgar um evento híbrido com duas componentes simultâneas, presencial em Cascais e por videoconferência.

3. Após esta reunião de final de Março, assumimos a separação destas duas componentes ou seja, manter as datas de 7 e 8 Maio para um grande evento online, a partir da experiência da SPEM isso pode ser conseguido com sessões paralelas e recurso ao Zoom.

Finalmente, pela natureza da situação que vivemos decidimos iniciar uma série de pré-eventos em que são abordados temas urgentes em formato reunião aberta e já em curso para este mês de abril: inscrições aqui

Esperamos por si no Health Data Forum online e contamos com a sua participação nestas iniciativas preparatórias.

By | 2020-03-31T10:39:14+01:00 Março 30th, 2020|Categories: EDITORIAL|0 Comments

About the Author:

Licenciado em Psicologia pelo ISPA, mestrado pela Universidade de Sheffield e doutorado pela Universidade de Lancaster. Desde 1996, foi professor no Instituto Superior de Psicologia Aplicada e no ISEG (Escola de Economia e Gestão da Universidade de Lisboa). Como bolseiro da Fundação Calouste Gulbenkian, concluiu o doutoramento na Management School da Universidade de Lancaster em Novembro de 2000. Foi consultor do Governo Regional da Madeira (Direção Regional de Saúde) e levou a cabo diversos trabalhos de consultoria e projetos de investigação para o ISEG, INETI, Câmara Municipal de Évora, várias empresas do grupo EDP, Ministério da Saúde Portugal, Eureko BV, Observatório Europeu da Droga, e PWC, em Espanha onde reside. Como facilitador profissional certificado e membro da IAF (International Association of Facilitators), iniciou as Cimeiras Ibéricas de Líderes de Saúde em Espanha e o Fórum do Hospital do Futuro em Portugal. É especializado em GDSS (sistemas de apoio à decisão em grupo) e projeta intervenções para otimizar a mudança e a inovação em saúde e educação. Desde 2020, é cofundador da Digital Collaboration Academy, uma empresa com sede em Londres, dedicada a facilitar o caminho para a adoção de ferramentas para a colaboração digital.

Leave A Comment