You are here:--Líderes mundiais defendem standards globais para segurança do paciente

Líderes mundiais defendem standards globais para segurança do paciente

A GS1, rede global que promove a eficiência ao longo de toda a cadeia de valor na qual está incluída, a nível local, a GS1 Portugal, promoveu a 3ª edição da GS1 Healthcare Online Summit. Este evento contou com a intervenção de 45 palestrantes de todo o mundo, que partilharam a sua experiência da aplicação com sucesso de standards globais no setor da saúde.

Uma das sessões de maior destaque foi subordinada ao tema Pharmaceutical Regulation Spotlight, em que foram foram apresentados casos de sucesso da implementação de uma identificação única para a rastreabilidade no combate à falsificação de medicamentos e dispositivos médicos.

No caso da World Federation of Hemophilia, Georgios Ampartzidis explicou que todos os produtos doados à instituição têm um número de identificação, que permite rastreá-los em qualquer ponto da cadeia de valor. “Todos os movimentos são registados através de uma aplicação, que permite que todos tenham visibilidade de onde está cada produto”, esclareceu. Além disso, “se um produto atinge a data de validade, uma mensagem é enviada para o local onde o produto está, com um alerta. Da mesma forma, quando um produto é administrado, fica registado na aplicação quando e onde teve lugar essa administração. A aplicação permite a rastreabilidade completa de todos os produtos”, concluiu.

Sobre os beneficíos desta partilha, transparência e interoperabilidade dos dados, Georgios Ampartzidis destacou: “uma maior visibilidade e confiança, dados em tempo real, melhor gestão do stock, diminuição do risco de mercado negro e de falsificação de produtos e a redução da necessidade de controlo manual e dos custos de auditoria”. Embora estas vantagens sejam reconhecidas, “os utilizadores finais, nomeadamente, alguns médicos, pessoal de enfermagem e administradores hospitalares vêm este processo como uma tarefa adicional indesejada”, concluiu.

Na sessão Helping Healthcare emerge smarter: What does the future of healthcare need to consider?, especialistas do setor refletiram sobre de que forma podem os standards globais, combinados com os avanços tecnológicos, gerar mudanças impactantes, não só para o paciente, como para o corpo clínico e o próprio sistema de cuidados de saúde.

William Smart do Dedalus Group explicou que “as empresas já fizeram muito, mas ainda há outro tanto a ser feito no setor de saúde no que diz respeito à tecnologia. Um dos maiores desafios que o setor enfrenta é a capacidade de fazer convergir as múltiplas dinâmicas da indústria numa solução que assegure a interoperabilidade dos vários elos da cadeia de valor”.

Já Paul Coplan, da Johnson & Johnson, destacou a importância da recolha de dados reais sobre dispositivos médicos para aplicação em ensaios clínicos. “A inclusão de UDI – Unique Device Identifiers em bases de dados de saúde melhora e facilita a investigação sobre segurança, eficácia e qualidade de dispositivos médicos”, explicou. Paul Coplan alertou ainda que, para isso, são necessárias “novas soluções para incluir UDI nessas bases de dados”.

Eric Hans Eddens do International Consortium for Health Outcomes Measurement (ICHOM), na sua intervenção, falou sobre a importância da rastreabilidade de dispositivos médicos e da qualidade dos dados recolhidos não só para alcançar a melhor eficiência, mas sobretudo para reduzir custos ao longo de toda a cadeia de valor. “O valor real está na oportunidade de reunir todas as informações, que conduzirão a uma boa relação custo-benefício”, concluiu.

Ainda nesta sessão ficou claro que todos os intervenientes acreditam que ter uma linguagem global, através de standards como os da GS1, que seja implementada de forma correta, é uma mais valia para todo o setor da saúde, desde o fornecedor ao paciente.

Na sessão How do digital technology and global standards improve clinical outcomes? especialistas debateram como podem standards globais trazer dados relevantes sobretudo num setor em constante e rápida mudança. Os intervenientes do painel acreditam que estes dados poderão ajudar líderes do setor da saúde a tomarem decisões informadas e apoiar as equipas médicas para proporcionarem um melhor serviço e melhores resultados.

Alberto Sanna, Diretor do San Raffaele Hospital, em Itália, partilhou o caso de sucesso implementado através de um sistema denominado Medication Management Platform. “Esta plataforma garante a rastreabilidade e monitorização de produtos médicos através de um veículo que retira medicamentos de forma automática de um dispensário, assegurando o total controlo e segurança dos produtos administrados”, explicou. Alberto Sanna relatou ainda as principais vantagens da implementação de um sistema deste género, entre as quais se destacam “a rapidez e segurança da operação, visibilidade da tarefa em tempo real e uma gestão otimizada do stock de produtos”.

Ao longo de três dias, o evento contou com mais de 700 participantes de 85 países que quiseram perceber como podem os standards GS1 ajudar a melhorar os resultados clínicos e processos de abastecimento, de que forma estão a ser utilizados para garantir a segurança da cadeia de valor e obter insights sobre regulamentos importantes neste setor.

By | 2021-12-14T23:07:56+01:00 Dezembro 7th, 2021|Categories: Sin categoría|0 Comments

About the Author:

Leave A Comment