You are here:--Liga Portuguesa Contra a Sida distinguida com Prémio Nacional de Psicologia

Liga Portuguesa Contra a Sida distinguida com Prémio Nacional de Psicologia

No âmbito do Dia Nacional do Psicólogo, a Liga Portuguesa Contra a Sida (LPCS) é distinguida hoje, dia 04 de setembro, com o Prémio Nacional de Psicologia, um prémio que tem por objetivo distinguir uma instituição cujo contributo para a afirmação da psicologia na sociedade seja especialmente meritório de reconhecimento público. O prémio é entregue, pela da Ordem dos Psicólogos Portugueses, a Maria Eugénia Saraiva, presidente da LPCS.

Por detrás deste reconhecimento está um longo percurso e trabalho por parte da LPCS, uma instituição particular de solidariedade social, de utilidade pública e sem fins lucrativos, que apoia doentes com VIH e SIDA e outras Infecções Sexualmente Transmissíveis. Ao mesmo tempo que disponibilizou formação a centenas de psicólogos, ao longo destes últimos 30 anos, tem também obtido contributos relevantes, da parte destes mesmos psicólogos, que permitiram uma investigação/acção e produção de conhecimento em benefício dos que procuraram e continuam a procurar a LPCS. Maria Eugénia Saraiva afirma que “Esta distinção é um incentivo para continuar a prática de acções e gestos solidários para a LPCS, mas importantes para outros, a quem pudemos e podemos continuar a ser úteis.  Ficamos muito felizes pelo reconhecimento do trabalho desenvolvido ao longo destes 30 anos pela OPP.”

A presidente da LPCS recorda o percurso da instituição, “Com profissionais de psicologia a pensar neste projeto desde o início e envolvidos em todas as ações, fomos uma das primeiras ONG a ser criada para dar resposta a um problema de saúde pública, a SIDA. Entre as várias respostas, que surgiram em 1990, o primeiro e grande projeto da LPCS a ser criado foi a Linha SOS SIDA, com o objetivo de apoiar o maior número de pessoas possível, mantendo-se até hoje, mas de uma forma mais alargada e acessível, com um reforço extraordinário de horário durante a pandemia covid-19. Igualmente a criação de centros de atendimento e apoio integrado, em Lisboa, Loures e Odivelas e unidades de rastreios, privilegiaram desde sempre, a inclusão de psicólogos, fundamentais na ligação com as comunidades”

“Orgulho-me ainda de dizer que passaram na LPCS várias gerações de psicólogos, é deles também este prémio, e que, a todos eles foi sempre passado o testemunho do reconhecimento das ciências psicológicas na literacia da saúde, na promoção e educação para a saúde e na prevenção da doença e na valorização das práticas de supervisão, assim como, na importância da investigação/ação, desenvolvida pelos mesmos.” termina Maria Eugénia Saraiva.

By | 2020-09-05T23:26:57+01:00 Setembro 4th, 2020|Categories: Sin categoría|0 Comments

About the Author:

Leave A Comment