You are here:--Lisboa lidera projeto pioneiro na referenciação de doentes com insuficiência cardíaca

Lisboa lidera projeto pioneiro na referenciação de doentes com insuficiência cardíaca

No âmbito de um projeto de Boas Práticas Clínicas de Integração de Cuidados, o Centro Hospitalar de Lisboa Ocidental em parceria com o ACES Lisboa Ocidental e Oeiras e apoio da ARS Lisboa e Vale Tejo, estão a desenvolver no terreno um projeto com o objetivo de diagnosticar precocemente a Insuficiência Cardíaca (IC), uma doença que afeta cerca de 400 mil pessoas em Portugal.

Este projeto permite que estes doentes sejam detetados e referenciados pelos Cuidados de Saúde Primários para o Programa de Insuficiência Cardíaca do Hospital (Unidade de IC aguda, consulta de IC, ou Hospital de Dia consoante as situações) através da criação de uma “Via Verde para a IC” de modo a permitir o acesso precoce aos cuidados necessários, reduzir os internamentos por descompensação, melhorar a informação clinica de retorno, cumprindo as indicações da Sociedade Europeia de Cardiologia.

“Desta forma conseguimos garantir uma melhor investigação e acompanhamento dos doentes”, refere Cândida Fonseca, responsável pela Unidade de Insuficiência Cardíaca e Hospital de Dia de Especialidades Médicas do Hospital São Francisco Xavier do Centro Hospitalar de Lisboa Ocidental.

E acrescenta: “É consensual que existe um subdiagnóstico da insuficiência cardíaca, uma vez que mais de 50 por cento dos doentes não são devidamente identificados. Estima-se ainda que 50 por cento dos doentes com diagnóstico de insuficiência cardíaca não sobrevive 5 anos após o diagnóstico, pelo que é fundamental conseguirmos identificar os doentes o quanto antes.”

O projeto “Elos da Insuficiência Cardíaca” integra-se no programa “Boas Práticas de Governação”, uma iniciativa da Novartis em parceria com a Universidade Nova de Lisboa, que proporciona, aos participantes, uma oportunidade de acesso a um plano curricular desenvolvido pela universidade e que lhes garante as bases teóricas e o acompanhamento necessário ao desenvolvimento dos projetos.

Este ano sob o tema “Caminhos para a Implementação”, o programa “Boas Práticas de Governação” teve como objetivo apoiar a implementação na prática clínica de projetos inovadores que fomentaram uma maior articulação entre cuidados de saúde primários e hospitalares, e que contribuíram para melhorias efetivas na qualidade de vida do doente.

By | 2017-02-08T22:23:37+01:00 Novembro 26th, 2016|Categories: NOTÍCIAS|0 Comments

About the Author:

Leave A Comment