You are here:--Mais de 5 mil crianças integram projeto pioneiro de rastreio de saúde visual infantil

Mais de 5 mil crianças integram projeto pioneiro de rastreio de saúde visual infantil

Mais de mais de 5 mil crianças nascidas em 2014 vão integrar um projeto piloto do Ministério da Saúde que visa alargar cuidados de saúde visuais nos cuidados de saúde primários. O protocolo, que conta com a colaboração da Sociedade Portuguesa de Oftalmologia (SPO), foi assinado pelo Secretário de Estado Adjunto e da Saúde, Fernando Araújo, a Presidente da SPO, Maria João Quadrado e o Bastonário da Ordem dos Médicos, José Manuel Silva.

Segundo a Agência Lusa, este rastreio de saúde visual infantil, de base populacional, deve observar todas as crianças no semestre em que completam dois anos de idade. Um segundo rastreio, a complementar o efetuado aos dois anos, deverá ser feito a todas as crianças entre os quatro e os cinco anos de idade. Este segundo rastreio tem como objetivo detetar novos casos de crianças com ambliopia ou em risco de a desenvolver. As crianças com rastreio positivo são rapidamente referenciadas para uma consulta de oftalmologia no Serviço Nacional de Saúde.

A Direção da Sociedade Portuguesa de Oftalmologia explica que “este é um projeto que resulta da vontade do Ministério da Saúde em fortalecer a saúde visual em articulação com os cuidados primários do SNS”, projeto que a SPO acompanhou e para o qual contribuiu defendendo designadamente um rastreio nacional de fatores de risco implicados na ambliopia.

Pedro Menéres, Médico Oftalmologista da Direção da Sociedade tem a expectativa, que “após a validação do estudo piloto que envolve mais de 5000 crianças do grande Porto, o programa de rastreio nas crianças possa ser alargado a todo Portugal já em 2017 com o objetivo de eliminar a ambliopia no nosso país. “A ambliopia é vulgarmente conhecida como olho preguiçoso e apenas tem tratamento nos primeiros anos de vida”.

Vão ainda avançar, também de modo inicial na região Norte, os primeiros rastreios da degenerescência macular da idade (DMI), que deve abranger todos os utentes do SNS selecionados para o rastreio primário da retinopatia diabética.

By | 2017-02-07T14:18:17+01:00 Dezembro 14th, 2016|Categories: NOTÍCIAS|0 Comments

About the Author:

Leave A Comment